Ca fé é que nos salva...

Edgar Saramago

O Curso de Direção Coral e Técnica Vocal de VIla Franca de Xira realiza-se há mais de duas décadas e não é possível deixar de mostrar todo esse historial.

 

Agradecemos aos professores e organizadores fundadores do curso, Edgar Saramago e Helena Cruz, e apresentamos um pouco da biografia dos professores que nele lecionaram por ordem cronológica de participação. 

Historial do Curso

Fundadores

241.original
241.original

press to zoom
Saramago
Saramago

press to zoom
DSC01064.0
DSC01064.0

press to zoom
241.original
241.original

press to zoom
1/4

Edgar Saramago

Edgar Saramago, natural do Porto, nascido em 1943, iniciou os seus estudos musicais em 1952 na Academia de Música de Luanda nas classes de Teoria e Solfejo, Violino e Piano.
Trabalhou como pianista em vários países da Europa.
Estudou Harmonia e improvisação de Jazz (Piano de Jazz) nos Estados Unidos de 1971 a 1973.
Na Holanda, onde residiu durante vários anos, formou-se em Direcção Coral pela Real Federação de Canto dos Países Baixos, em 1980, e desenvolveu uma carreira de Director Coral e de Orquestra. Foi distinguido com o título de Primeiro Membro Honorário da Associação de Música de Câmara da Holanda (Secção de Amesterdão).
De regresso a Portugal, em 1985, ingressou no quadro docente do Conservatório Regional da Covilhã. Desde então tem leccionado Direcção Coral em diversas escolas de música do país e em cursos nacionais e internacionais realizados em Lisboa, Sines, Aveiro, e Vila Franca de Xira.
Desde 1996 é responsável, conjuntamente com o Pedagogo de Canto Vianey da Cruz, do Curso de Direcção Coral e Técnica Vocal de Vila Franca de Xira.
Foi co-fundador do Curso de Direcção Coral da Academia de Amadores de Música de Lisboa, em 1991/92.
Possui equivalência às disciplinas do Curso de Ciências Musicais da Universidade Nova de Lisboa.
Foi-lhe concedida a qualificação de Formador Especialista na área de Formação Musical pelo Conselho Coordenador de Formação Contínua de Professores.
Lecciona no Instituto de Música Vitorino Matono em Lisboa.
Dirige o Orfeão de Estremoz “Tomaz Alcaide”, o Coro do Hospital de S. José em Lisboa e o recém-formado Coro Stravaganzza.
Participou com o Orfeão de Estremoz “Tomaz Alcaide” no Festival Coral de Schubert (comemorações do bicentenário do nascimento de Schubert), realizado em Viena de Áustria, deslocou-se em digressão ao Brasil com o Orfeão Académico de Coimbra e participou com o Coro do Ateneu Artístico Vilafranquense no 6th Alta Pusteria Choir Festival, realizado em Itália.
Em Julho de 1999 participou, como único representante português, no V Simpósio Mundial de Música Coral realizado em Roterdão.
Foi Presidente do primeiro Conselho Consultivo Técnico da FENAMCOR – Federação Nacional do Movimento Coral.
Actualmente reformado, dirige um coro e estuda a difícil arte de escrever livros didácticos de música. Quanto mais ensina mais aprende.
Está a preparar a candidatura post mortem a Maestro de Coros Celestiais.

Helena Cruz

E em todos estes anos houve uma professora especial que, aceitando os desafios de organizar estes cursos e superando os desafios um de cada vez, tornou possível este legado. Pela forma como se dedicou ao curso, como aluna de técnica vocal e como organizadora, a nossa Helena "Lena" Cruz estabelece uma relação tão próxima e protetora dos inscritos que várias mães ficam com ciúmes, mas descansadas por saberem que estão em boas mãos.

É incrível como, sendo excelente professora de Português, deixou uma marca tão forte na área coral.

SAM_6024
SAM_6024

press to zoom
SAM_5941
SAM_5941

press to zoom
SAM_5329
SAM_5329

press to zoom
SAM_6024
SAM_6024

press to zoom
1/7

Professores de Direção Coral

RUI_5121
RUI_5121

press to zoom
RUI_5110
RUI_5110

press to zoom
Orfeon69
Orfeon69

press to zoom
RUI_5121
RUI_5121

press to zoom
1/5

John Roos

John Roos é formado em piano e Direcção Coral e de Orquestra, tendo trabalhado vários anos com o Mestre Anton de Beer e Eduard Downes. Compôs e dirigiu em Londres várias produções musicais para a editora musical De Wolfe. Presentemente é Director Musical nos Estúdios Meta Sound em Amesterdão, onde é responsável pelas canções em holandês e flamengo nas produções da Walt Disney e da Dreamworks, nomeadamente Pocahontas, Tarzan, Príncipe do Egipto e El Dorado. Em 1993 e 1995 ministrou o Curso Internacional de Direcção Coral de Sines. Dirige vários coros (mistos e masculinos) na Holanda. A sua presença depende do número de inscrições no curso.

Faleceu em 2018.

John3
John3

press to zoom
John2
John2

press to zoom
John
John

press to zoom
John3
John3

press to zoom
1/3

Artur Pinho Maria

Licenciado em Direção Musical pelo Conservatório Superior de Música de Gaia, sob a orientação do Maestro Mário Mateus, estudou com Anton de Beer, Edgar Saramago, John Roos, Vianey da Cruz, Jean-Marc Burfin, Peppe Prates, Vasco Pearce de Azevedo, José Luís Borges Coelho, Ivo Cruz, António Vassalo Lourenço e Ernst Schelle.
Desde 2012 tem dirigido a Orquestra do Norte com regularidade.
É fundador e presidente da Associação Ecos do Passado.
Desde 2014 é assistente convidado do departamento de música da Universidade do Minho.

É maestro titular e diretor artístico de vários coros, destacando-se o Coro Sinfónico Inês de Castro e o Orfeon Académico de Coimbra.

13558602_10206934959392218_4230656478606
13558602_10206934959392218_4230656478606

press to zoom
13584680_10206934943311816_4233667978459
13584680_10206934943311816_4233667978459

press to zoom
13603413_10206934932711551_9196385973574
13603413_10206934932711551_9196385973574

press to zoom
13558602_10206934959392218_4230656478606
13558602_10206934959392218_4230656478606

press to zoom
1/3

João Dias

Possui o curso de Formação Musical do Conservatório do Porto. Seguiu para a Universidade de Aveiro onde completou o curso de Teoria e Formação Musical. Ampliou a sua formação académica com competências na área do canto com os professores Carla Caramujo, António Salgado e Vianey da Cruz e na área da direção com os maestros Artur Pinho, Edgar Saramago, John Roos, Cesário Costa.

Flávio Cardoso

Maestro desde 2001 e licenciado em Educação Musical em 2002 teve a grata oportunidade de trabalhar com os maestros Edgar Saramago e Artur Pinho em Direção Coral, Jean Sebastien Bereau e Alberto Roque em Direção de Orquestra e de Orquestra de Sopros, respetivamente. Atualmente está a terminar o mestrado em Ensino da Música, Direção Coral e Formação Musical, na Universidade do Minho.

Dirige o Coral Vila Forte (desde 2001), Grupo Coral do Ateneu de Leiria (desde 2010) e é ensaiador da Trovantina de Collipo (desde 2007), contando com mais de 300 atuações pelo país e pela Europa.

Para além de maestro e da sua atividade docente, mantém uma atividade enquanto clarinetista no septeto de jazz Desbundixie (desde 2000), do qual é membro fundador, e enquanto músico convidado noutras formações.

2016-08-24 11.01.51
2016-08-24 11.01.51

press to zoom
SAM_5470
SAM_5470

press to zoom
SAM_5984
SAM_5984

press to zoom
2016-08-24 11.01.51
2016-08-24 11.01.51

press to zoom
1/3

Professores de Técnica Vocal

Vianey da Cruz
Vianey da Cruz

press to zoom
Sol Invictus - Concerto de Natal 16 Dezembro 2007 024
Sol Invictus - Concerto de Natal 16 Dezembro 2007 024

press to zoom
Sol Invictus - Concerto de Natal 16 Dezembro 2007 003
Sol Invictus - Concerto de Natal 16 Dezembro 2007 003

press to zoom
Vianey da Cruz
Vianey da Cruz

press to zoom
1/4

Vianey da Cruz

Estudou no Centro de Estudos Gregorianos e no Instituto Gregoriano de Lisboa.
Tem-se dedicado ao estudo, pesquisa e divulgação da técnica vocal, para crianças, jovens e adultos.
Foi professor de técnica vocal e pedagogia do canto coral nos Cursos Internacionais de Direcção Coral de Sines e é actualmente professor dos Cursos de Direção Coral de Vila Franca de Xira.
Foi fundador do Grupo Coral Sol Nascente, com o qual tem participado em vários concursos e festivais internacionais, tendo ganho, em 1988, o terceiro prémio no Concurso Internacional de Cleveland (Inglaterra) e, em 1996, o 1° prémio no Concurso Internacional "Giovanni Pierluigi da Palestrina", em Israel.
Na qualidade de professor de canto do Coro da Universidade Lusíada, ganhou em 1997, o 1° prémio do Concurso Internacional "Giovanni Pierluigi da Palestrina", realizado em Roma.
Foi agraciado, em Junho de 1997, com a medalha de mérito cultural, pela Câmara Municipal de Oeiras.
Para além da sua atividade como Professor de Canto, é professor de técnica vocal na Escola Diocesana de Música Sacra de Lisboa e nas Semanas de Estudo de Canto Gregoriano.

Lúcia Lemos

Terminou o curso superior de canto em Lisboa, prosseguiu os seus estudos em
Londres sob a orientação de Peter Harrison e Delia Lindon e frequentou vários cursos
no campo do canto da Música Antiga, da interpretação dramática e do movimento. Foi
membro do Coro Gulbenkian. Tem-se apresentado como solista em recitais com
piano, guitarra e contrabaixo por todo o País, em Inglaterra, Açores, Madeira e
Moçambique.
Os grupos Música para Soprano e Contrabaixo, Anda Jaleo, Castafiore Trio e Vozes
da Broadway são marcos do seu percurso diversificado, onde procura aliar uma forte
vertente teatral ao canto lírico. Colaborou também com as Orquestras Olissipo e A. A.
Música e da Fundação dos Amigos das Crianças; participou, com a “Contr’Orquestra”,
no espectáculo “Contrabaixos não há Argumentos”; no domínio da Música Antiga
trabalhou com a “Capela Real” (Festival de Mafra e Festival dos 100 dias), com as
“Vozes Alfonsinas” (Festival de Évora), e com o grupo “Flores de Música”.
Integrou o elenco de várias óperas: “Corifeu” em Amor de Perdição (S. Carlos e
Bruxelas-Europália 1991), “Polly” em The Beggar’s Opera (The Lisbon Players), “Jou-
Jou”em a Viúva-Alegre (Festival de Macau), ”Annina” em La Traviatta (Acarte) e
“Nerfertiti” na ópera do mesmo nome no Teatro da Trindade.
Como atriz–cantora participou nas peças Beileira e Artaud-Estúdio (Lisboa e Festival
Ponti - Porto), para além de pequenas colaborações em cinema e em vídeo. É
professora de Técnica Vocal e canto desde 1987, tendo leccionado no Chapitô,
Juventude Musical Portuguesa, Escola de Música de Linda-a-Velha, Teatro Maizum,
IFICT, Fórum Dança, TVI, Teatro Nacional D. Maria II, em paralelo com um extenso
trabalho a nível privado. Tem também orientado seminários por todo o País, nos quais
aborda a voz e o canto nas suas interações com a criatividade e a expressão
individual.

lucialemos
lucialemos

press to zoom
1671963
1671963

press to zoom
lucialemos
lucialemos

press to zoom
1/2
SAM_5371
SAM_5371

press to zoom
SAM_5341
SAM_5341

press to zoom
14102581_10206390803079463_2301905970272
14102581_10206390803079463_2301905970272

press to zoom
SAM_5371
SAM_5371

press to zoom
1/9

José Carlos Bago d'Uva

Mestre em Educação Musical, desenvolveu a sua especialização no ramo da pedagogia do canto coral e técnica vocal. Iniciou estudos nesta área em 1990 com Edgar Saramago e Vianey da Cruz, tendo frequentado desde então diversos cursos de aperfeiçoamento em Portugal e no estrangeiro. Foi Professor Assistente Convidado no Instituto Superior de Ciências Educativas. Certificado pelo C.C.P.F.C., orientou dezenas de ações de formação nas áreas da especialidade da Voz, Pedagogia do Canto Coral e ainda de Direção Coral em contexto escolar, domínios em que regista vários artigos publicados. É autor do manual didático interativo “Crescer a Cantar” – Aplicações Metodológicas e Programáticas para a Prática do Canto Coral em Contexto Escolar e Coros em Geral.

Rose Dália Carlos

Formada em Canto Lírico pela Universidade Federal de Goiás (Brasil), desenvolve sua pesquisa atual sobre o timbre na música de câmara vocal do compositor brasileiro contemporâneo Almeida Prado, tendo defendido sua dissertação na linha de Análise Musical a partir de um Lied de Franz Liszt. Como soprano lírico, em seu repertório solo constam obras camerísticas, oratórios, cantatas, missas sinfônicas e personagens de ópera. Foi professora pelo Instituto Federal de Goiás do curso de Licenciatura em Música onde ministrou as disciplinas de Canto Coral, Instrumento/Voz e Musicalização Coletiva através do canto. Atualmente é finalista do Mestrado em Performance Musical.

rose[1]
rose[1]

press to zoom
14[1]
14[1]

press to zoom
02[1]
02[1]

press to zoom
rose[1]
rose[1]

press to zoom
1/6
CM
CM

press to zoom
CM
CM

press to zoom
1/1

Cátia Moreso

Cátia Moreso estudou na Guildhall School of Music and Drama, em Londres, onde obteve a licenciatura em canto e o grau de Mestre(Curso de Ópera). Bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian, estudou no National Opera Studio com Susan Waters.
O seu repertório de ópera inclui: Severa na Opera do Malandro de Nuno Côrte-Real, Lucia em La Gaza ladra de Rossini, Emilia em Otello, Dorabella em Cosi fan Tutte, 3.ª Maid, em Elektra, Jocasta em Oedipus Rex, La Ciesca em Gianni Schicchi, 3rd Magd em Elektra, Ježibaba em Rusalka, Suzuki em Madame Butterfly, Mother Goose em The Rake's Progress, Tisbe em La Cenerentola, Eva em Comedie on the Bridge, Clotilde em Norma, 2ª Bruxa e Espírito, em Dido e Eneias, Maddalena e Giovanna em Rigoletto, Mezzo em Lady Sarashina de Peter Eötvos, Eboli em Don Carlo e La cieca em La Gioconda, Giano em Il Trionfo d’Amore, Dianora e Elisa em La Spinalba de Almeida; Hanna Wilson/Tracy em The Losers de Richard Wargo, 3ª Dama em A Flauta Mágica,  Baronesa em Chérubin, Madame de Croissy e Mère Jeanne em Dialogues des Carmélites; Zanetto na ópera homónima de Mascagni, Carmella em La vida breve de Falla (Tanglewood); Marcellina, em Le Nozze di Figaro, Carmen, Santuzza em Cavalleria Rusticana , Mrs. Quickly  em Falstaff.
Em concerto foi solista em Requiem de Verdi, Duruflé, Mozart e Bomtempo, Nelson Mass de Haydn, Gloria  e  Magnificat de Vivaldi, Stabat Mater e Magnificat de Pergolesi, Magnificat, Oratorio de Natal e Páscoa e Paixão segundo São João de Bach. Stabat Mater e Petite Messe Solennelle de Rossini, Mass No. 3 e Te Deum de Bruckner, 2nd harlot Solomon de Händel, Elijah de Mendelssohn, St. Paul de Mendelssohn, Messias e Te Deum de Händel, Te Deum  de Zelenka e Nona Sinfonia de Beethoven, L’Enfance du Christ de Berlioz.